9 de abr de 2011

Comentário Teológico de ICo 11:5



APRESENTAÇÃO



Neste comentário, procuramos refutar, algumas falácias concernentes ao uso do véu e o corte de cabelo, no contexto de Corinto.
Paulo enfatiza algumas determinações alusivas ao assunto, como princípios morais e eternos ou como princípios circunstanciais? Teríamos algum respaldo, à luz da Hermenêutica Bíblica, para determinar o uso do véu para os dias atuais? Seria uma falta de decência, das mulheres cristãs a não utilização do véu?
Porque as mulheres judaicas usavam o véu? E as Helênicas não usavam? E porque era proibido as mulheres contemporâneas do Apóstolo Paulo de terem os cabelos rapados?
Transliteração

PROS KORINTHIOYS A PASA DE GYNE PROSEYCHOMENE HE PROPHETEYSA AKATAKALYPTO TE KEPHALE KATAISCHYNEI TEN KEPHALEN AYTENS;


TRADUÇÃO LITERAL

Toda mulher orando ou profetizando descoberta com a cabeça desonra a cabeça dela;”


EXEGESE TEOLÓGICA


Neste trecho o vocábulo mais discutido é sobre a questão do uso do véu; o que o apóstolo Paulo quis nos ensinar? Seria este um ensino de valores eternos ou circunstanciais? E qual a utilização do uso do véu hoje?

  • Primeiro: À luz do contexto. O escritor fala sobre uma hierarquia na criação I Co 11:3, ordem na criação I Co 11:7-9.

  • Segundo: Discorrendo no contexto cultural, observamos que, a cidade de Corinto era estrategicamente estabelecida; foi uma autêntica metrópole, abrigando judeus, gregos e romanos. Portanto, havia uma miscigenação de raças e de culturas.

A cidade fornecia mais divertimento e opções culturais que outros portos menos importantes. Lá ficava o único anfiteatro (uma construção romana) da Grécia com capacidade para mais de 20.000 espectadores. O grande templo de Afrodite, sendo a deusa identificada com a lascívia e com a prostituição cultural, seu templo abrigava mais de 1.000 prostitutas.
A cultura de Corinto não era judaica, mas grega e fortemente influenciada pelos viajantes romanos que lá passavam. Portanto eles se vestiam, comiam e se portavam diferentes dos judeus.

  • Terceiro: O uso do véu.

Para os judeus era um costume antigo, que representava a decência das mulheres; cf Gn 24:36 – Submissão das mulheres.

  • Quarto: No caso de Corinto, temos um costume das prostitutas( sacerdotisas do templo de Afrodite ) terem a cabeças rapada, e também as mulheres gregas que não se prostituíam tinham o cabelo comprido, porém não usavam o véu. Então concluímos; numa cultura a não utilização do véu poderia ser motivo para o divórcio, também poderia ser uma forma de lamento, ter a cabeça rapada, ou indicar uma mulher culpada de adultério, seria também chipre rapar a cabeça.
  • As sacerdotisas do templo de Afrodite raspavam a cabeça e conforme um costume local, elas teriam que se entregar a algum desconhecido sexualmente, uma vez por ano ( havia em Corinto mil prostitutas – sacerdotisas de Afrodite ).

  • Quinto: Enfatizamos, que Paulo não ensinava nesta passagem bíblica, princípios morais eternos, e assim circunstanciais, ou seja, cultural. O ensino era que, por uma questão de coerência, aqueles que quisessem manter a tradição do uso do véu hebraico deveriam também preservar o uso dos cabelos compridos presentes na cultura helênica.

Segundo o escritor Ricardo Gondim “Isto porque, da mesma forma que uma mulher sem o véu era considerada prostituta pelos judeus, uma mulher com a cabeça rapada era tida como meretriz pelos gregos”.
A decência nesta questão não seria o comprimento do cabelo, nem tão pouco o uso do véu. E sim a decência com que a mulher se apresentava na igreja e na sociedade.
É possível, encontrar ainda hoje, em pleno século XXI, seguimentos religiosos diversos que respaldando-se na sua cultura,cosmovisão religiosa ou na interpretação de trechos bíblicos sem considerar o seu contexto, criam normas,regulamentos para legitimar nos seus seguidores mecânismos de controle.Doravante,é preciso pois,respeitar os costumes de cada seguimento religioso,ou seja, aqueles que proibem por exemplo: o corte de cabelo para as mulheres, ou o uso de calças compridas, sem contudo condicionar ou até mesmo atrelar a salvação de uma alma a observância irrestrita aos mesmos. Pois, conforme o conceito paulino “não vem das obras para que ninguém se glorie”.
Segundo a Hermenêutica Bíblica, devemos interpretar o texto dentro dos contextos: Histórico,geográfico,sintático,gramátical,lexicológico,teológico e doutrinal.Portanto,a lei geral diz: “Que um texto fora do seu contexto, servi de pretexto”.
Não há qualquer restrição bíblica, hoje quanto ao corte de cabelo ou a proibição do uso de calças comprindas para mulheres. Deve-se respeitar o contexto religioso e cultural que o seguidor(a) estão inseridos. Entretando, salientando sobretudo que, nenhuma tradição, norma cultural está acima das Escrituras sagradas.








REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • Chave Lingüística do Novo Testamento, Vida Nova, 2003. SP.
  • É Proibido o Que A Bíblia Permite e a Igreja Proíbe, Editora: Mundo Cristão, 1998. SP.
  • Léxico do Novo testamento, Grego/Português, Vida Nova, 2000. SP.
  • Minidicionário da Língua Portuguesa, Aurélio Buarque de Holanda, Editora Nova Fronteira, 2000. RJ.
  • Novo Testamento Grego Analítico, Vida Nova, 1987. SP.
  • Pequena Gramática do grego Neotestamentário (Coinê), 8ª Edição, 1998: CEIBEL. MG.
  • Seitas Proféticas, JUERP, 5ª Edição, 2001. RJ.
  • Vida Cotidiana nos Tempos Bíblicos, Editora Vida, 201. SP.

23 comentários:

Evangelho Hoje disse...

Muito bom este comentário. Sabemos que faz-se necessário fazer uma contextualização do texto sagrado afim de não incorrer em erros teológicos.
Muito bom!!!

Dc Marcelo disse...

Na realidade o que deve ser enfatizado é a preocupação de Paulo na forma que as mulheres estavam se apresentando na sociedade, de acordo contexto da época, para que não viessem a ser confundidas com as prostitutas cultuais do templo. Uma ordenança ampla que pode, ao meu ver, servir de orientação para as mulheres cristãs atuais, embora o ornamento, conforme diz o proprio Paulo, nao seja exterior mais sim no interior, entretanto não deve-se descuidar para que não ocorra a confusão entre o cristão e o mundo.

Romário disse...

Curiosamente, estou em debate com um certo pastor, o mesmo me indicou este endereço a qual consta o estudo supramencionado. Também tenho um estudo o qual refuta a linha de raciocínio acima. Tal estudo de minha autoria, em breve será publicado na forma de livro. Tal opúsculo é uma apologia ao uso do véu na igreja da atualidade, não tendo nada a ver com "usos e costumes" (segundo alguns pastores da AD reconhecem usos e costumes de didachê = doutrina).

Vejam apenas um trecho do estudo elaborado por mim:

Quem é a “cabeça” da mulher? A Bíblia explica que é o homem (1Cor 11.3). Então, a mulher deve cobrir a “cabeça” dela, pois é metáfora de estar cobrindo a autoridade do homem!

Quem é a “cabeça” do homem? A Bíblia explica que é Cristo (1Cor 11.3). Então, o homem não deve cobrir a “cabeça” dele, que é metáfora da autoridade de Cristo.

Quem é a glória de Deus? Respondendo, a Bíblia diz que é o homem (1Cor 11.7). Então, ele não deve cobrir a cabeça por ser essa glória (1Cor 11.7), pois, se a cobrir estará cobrindo (metaforicamente) a glória de Deus na igreja!

Quem é a glória do homem? A Bíblia, como sempre responde, diz que é a mulher (1Cor 11.7). Então, ao cobrir a cabeça estará cobrindo a glória que ela é, glória do homem!

Mas, e a mulher, possui glória? Sim, a Bíblia diz que o cabelo comprido é glória/honra dela (1Cor 11.15), razão dela cobrir a cabeça é estar cobrindo essa glória. Ao cobrir a cabeça a mulher estará proclamando que no culto, a única autoridade reconhecida é a de Cristo! A única glória reconhecida é a de Deus!

“A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é amplíssimo”. (Salmos 119).

Este artigo tem por finalidade demonstrar que o Uso do Véu é mandamento de ordem litúrgica, isto é, de ordem cúltica para a igreja. Deste modo, além de o apóstolo entregar os mandamentos, também explicou as devidas razões por trás delas.

Caso desejarem meu livro, solicitem pelo meu e-mail: sakaledah@yahoo.com.br

Anônimo disse...

me perdoe mas estas querendo espiritualisar costumes meu irmao isso e coisa do judaismo nos somos cristaos habitos e costumes fazem parte da cultura do homen leia atos cap15 nos somos gentios que deus abra seu entendimento amem.

Carlos Zaparolli disse...

Caramba, esses comentários já fizeram mais de um ano!!! Também gosto de fazer comentários! Ei-lo:
Quem de fato escreveu esta "carta"?
A cabeça do homem é realmente "cristo"?

Anônimo disse...

obrigado que deus coninue te abençoando Shalon Adonai

Fontes disse...

Bom dia.
Gostaria de saber onde está escrito que a tornozeleira, era o símbolo das mulheres prostituta?
Ou melhor aquelas que eram prostitutas usavam tornozeleira. É verdade isso?
Aguardo resposta.

At. Fontes

Anônimo disse...

Destaque de que o caso era meramente cultural. Onde os cabelos compridos das mulheres que não pertenciam ao templo em Corinto eram uso presentes na cultura grega. Mas Paulo está aqui relacionando a apresentação da mulher cristã que aceitou o evangelho sobre “anjos” sinal de poderio” isto ultrapassa a esfera da cultura, é espiritual. E nenhuma tradição, ou norma cultural está acima das Escrituras Sagradas,como disse o autor do artigo

wanderley disse...

A paz queridos, antes de adentrar no assunto, gostaria de fazer uma pequena pergunta: O problema é o fato de ser mencionado a palavra >costume <?

Graça e paz a todos

Holdrado Neto disse...

O véu é uma das ordenanças bíblicas, e algumas denominações ao redor do mundo ensinam que a mulher não pode orar sem Véu sobre sua cabeça. A história da igreja primitiva mostra claramente que as mulheres cristãs daquela época usavam o véu. Tertuliano, um líder da igreja que viveu nos anos 160–222 D.C., escreve que não somente as mulheres casadas, mas também as virgens usavam o véu nas igrejas que foram estabelecidas na época apostólica. Outro líder cristão da antiguidade.
muslim
Muçulmanas
Nas catacumbas [um conjunto de corredores e quartos subterrâneos debaixo da cidade de Roma onde se escondiam os cristãos], durante tempos de perseguição, existem muitos desenhos nas paredes feitos pelos cristãos dos primeiros séculos.
Nestes desenhos as mulheres têm a cabeça coberta com um véu. Não somente nos primeiros séculos, mas ao longo da história muitas igrejas têm ensinado e praticado que a mulher deve cobrir-se.Veja que os ortodoxos (católicos) as mulheres usam véu e os muçulmanos também.
Até 1960 a igreja católica romana também fazia com que as mulheres usassem o véu durante as missas. Atualmente várias denominações usam véu, na Itália as igrejas evangélicas usam até hoje, no Brasil são mais de 8 denominações que usam o véu. No Brasil temos como exemplo a igreja Congregação Cristã no Brasil, umas das igrejas mais conhecidas por usar o véu.
No Novo Testamento, em (1 Coríntios 11) o título já diz:
“COMO AS MULHERES DEVEM SE APRESENTAR NA IGREJA.”

Nos cultos as mulheres usam véu, conforme está escrito na carta aos (Coríntios 11).

“Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo. Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada. Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu. O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem.” (1 Coríntios: 11: 3 á 7)

Holdrado Neto disse...

Diversas religiões
Para compreendermos essa distinção entre o homem e a mulher, quanto a cobrir ou não a cabeça, devemos ter em mente, em primeiro lugar, que Paulo está se referindo aqui ao véu como um “sinal de estar sob a autoridade de outrem”, ou seja, Cristo é “o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher”. Por conseguinte, se a mulher deixasse de usar o véu, ela estaria assumindo uma atitude de desonrosa insubordinação para com o seu marido. Por outro lado, se o homem passasse a cobrir a cabeça, ele estaria negando “ser ele imagem e glória de Deus”.

A mulher, com tal atitude, está a desonrar diretamente a Cristo, visto que não esta reconhecendo a Ele sujeição “A Cabeça do Corpo da Igreja”. Da mesma forma, é pregado que os homens desonrariam suas cabeças se as cobrissem com um véu e que também é desonra para eles deixar de cortar os cabelos.

Vemos também em (Gênesis) que Rebeca ao encontrar Isaque (Seu noivo), se cobriu com o véu, a noiva para receber o noivo em sinal de respeito.

“Rebeca também viu Isaque, desceu do camelo e perguntou ao servo: Quem é aquele homem que vem pelo campo ao nosso encon­tro? É meu senhor, respondeu o servo. ENTÃO ELA TOMOU O VÉU E COBRIU-SE. Depois o servo contou a Isaque tudo o que tinha feito. Isaque levou a moça (Rebeca) para a tenda de sua mãe Sara, e Rebeca tornou-se a sua mulher, e ele a amou; assim Isaque foi consolado após a morte de sua mãe.” (Gênesis 24: 64 á 67)
O véu era sinal de recato e respeito, suficientemente grande para envolver tanto o rosto quanto o corpo. Muitos argumentos que ouvimos é que só quem usava véu eram as prostitutas, mas Rebeca nos mostra que não!

“A moça era muito bonita e VIRGEM, isto é nenhum homem tinha tido relações com ela…” (Gênesis 24:16), veja Rebeca era donzela, ou seja, uma mulher com virtudes santa, e virgem, a quem varão nenhum tocou! – O véu na cabeça de uma esposa crente de Corinto simbolizava que ela estava sob a autoridade do marido e, portanto, em submissão a Deus.

Se perguntarmos para quem não segue esta doutrina este responderá que a passagem foi escrita por causa dos costumes da época, das prostitutas que tinham cabeça rapada. Mas se perguntarmos à Palavra de Deus, veremos a resposta no próprio versículo “Por causa dos anjos”. Anjos não seguem a moda, cultura ou costumes. E os anjos não mudaram desde então! “Assim, POR CAUSA DOS ANJOS, uma mulher deve cobrir a cabeça como sinal de que está sob autoridade.” (1 Coríntios 11:10). A mulher deve ter sobre a cabeça “Sinal” de poderio (autoridade), por causa dos anjos!

Holdrado Neto disse...

o entanto que o apóstolo Paulo faz esta pergunta: “Julguem entre vocês mesmos: Está certo uma mulher orar em público sem cobrir a cabeça?” (1 Coríntios 11: 13)

“Mas ter a mulher o cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar do véu.” (1 Coríntios 15). Aqui neste versículo somos instruídos que á própria natureza nos ensina que Deus deu para a mulher, uma cobertura natural e honrosa, que é seu cabelo comprido. Segundo a carta, ter o cabelo crescido seria um substitutivo para quando não estivesse orando ou profetizando.


Cabelos Longos
O cabelo de acordo com o que esta na Bíblia, é honroso para uma mulher deixar crescidos e se diferenciar dos homens, mas o problema é que muitos criticam sem antes procurar saber de cada mulher o fato da mesma não corta-los, por exemplo: Tem as irmãs que nunca cortam o cabelo para alcançarem um milagre ou porque passaram por alguma aflição e fizeram um voto na presença do Senhor de nunca mais cortar os cabelos. A vontade de Deus é que a mulher traga um sinal sobre sua cabeça e este sinal sobre a cabeça da mulher é o cabelo crescido, o apóstolo Paulo não explicou porque eles conheciam o Velho Testamento que explica o que é cabelo crescido.
Deixamos a Bíblia explicar:

Quando um anjo aparece para a esposa de Manoá que era estéril e ali informou que ela seria mãe, veja a instrução do anjo: “O cabelo do filho que você vai ter nunca poderá ser cortado, porque ele será nazireu, servo de Deus, especialmente consagrado desde o nascimento…”(Juízes 13:5)

“E ele acabou contando tudo o que tinha em seu coração: Meu cabelo nunca foi cortado, disse ele, pois sou nazireu, especialmente consagrado ao Senhor, desde antes de nascer. Se cortarem o meu cabelo, perderei a força e ficarei tão fraco como qualquer outro homem.” (Jz 16.17)

“Ana fez este voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos, se olhar para o meu sofrimento e responder á minha oração dando-me um filho, então dedicarei esse filho ao Senhor; ele será seu por todos os dias que viver, e os seus cabelos e sua barba nunca serão cortados”. (I Samuel 1.11)

É comum ouvirmos dizer, que ter cabelos compridos é honroso, mas que na Bíblia não foi dito nada para nunca corta-los. Será? – Na Bíblia esse voto é chamado de voto nazireu, onde o próprio Deus falou deste voto para Moisés: “(…) Um voto especial de nazireu, Isto é, de dedicar-se ao Senhor de uma maneira especial…” (Números 6:2)
“Durante todo o período do seu voto de nazireu não poderá cortar o seu cabelo, por que essa pessoa é consagrada e separada para o Senhor. Por isso deve deixar crescer livremente o cabelo.” (Números 6:5)

Holdrado Neto disse...

Em primeiro lugar, notemos que o mandamento acima foi dado diretamente por Deus: “Falou o Senhor a Moisés”. Seja o que for que o texto apresente, agradável ou não para nós, em concórdia ou não com a nossa teologia, é a Palavra de Deus, viva, eficaz e acima de tudo INERRANTE. Portanto:

a) – O próprio Deus instituiu o voto de nazireu;
b) – O voto se estendia tanto a homens como a mulheres;

E tem sempre aquele pra dizer assim: “Mas isso está no Velho Testamento isso era na época da Lei e agora vivemos na Graça!” Bom! Nenhuma mulher deixa os cabelos crescidos por causa da Lei Mosaica, como alguns sugerem, cada uma tem seu testemunho, sua particularidade com Deus para hoje estar separada desta forma para o Senhor!

Então os homens deveriam também ter os cabelos crescidos? E ai que entra o Novo Testamento, onde cita somente “MULHERES” em 1 Coríntios 15. A Bíblia se contradiz? Não! Pois procura-se observar somente o que esta registrado no Novo Testamento.

“Como você é linda minha querida! Ah, como você é linda! Seus olhos, por trás do véu, são como os olhos de pombas. Os seus cabelos caem sobre o seu rosto como um rebanho de cabras descendo pelos morros de Gileade.” (Cântico 4:1) “Os seus lábios são como uma tira de pano vermelho; e a sua boca, como é benfeita! As suas faces, por trás do véu, são como as metades de uma romã.” (Ct 4:3). O véu criado por Deus lá no Éden, permanece como adorno natural.

Do que adianta discutir se Adão e Eva morderam pera ou maçã? Se a pessoa se sente bem estando separada dessa forma para Deus, não cabe a ninguém julgá-la por isso e se a Bíblia em todo o seu contexto não proíbe, então é melhor começar a se preocupar com o seu vizinho que deve estar passando por alguma necessidade e precisando ouvir falar da Palavra de Salvação! Ou será que Deus se incomoda com quem esta se preocupando em agradar Ele? Sendo costumecultura da época ou doutrina. Não nos cabe a julga-las por isto!

“Mas Jesus disse: “Deixem-na em paz; por que criticá-la por haver feito uma coisa boa?” (Marcos 14:6)

Holdrado Neto disse...

OBSERVE ALGUMAS IGREJAS AO REDOR DO MUNDO QUE FAZEM USO DO VÉU!





1 – IGREJA DO ORIENTE

Assírios

Também conhecida como Igreja Assíria ou de Igreja Nestoriana. È originária do Cristianismo estabelecido historicamente no Iraque e Pérsia. Tinha sede em Susa, no Irã e durante parte da idade média foi a maior denominação cristã, com cerca de 60 milhões de membros, mas devido as perseguições possui atualmente cerca de 200 mil membros, a metade no Iraque. Possui sede em Chicago. Batiza adultos e crianças por imersão, comunhão e ambas espécies. Os padres e recentemente os bispos são permitidos casarem. Rejeitam o culto aos santos e ícones. Sentam separados no culto, saúdam com ósculo santo, as mulheres usam véus.

2 – IGREJA EVANGÉLICA ÁRABE – IGREJA EVANGÉLICA ARMÊNIA – SÍNODO EVANGÉLICO COPTA DO NILO – ASSEMBLEIA PENTECOSTAL IRANIANA

Coptic Orthodox Christians attend a mass as they celebrate Easter Sunday in a church in Cairo, April 23, 2011. REUTERS/Asmaa Waguih (EGYPT - Tags: RELIGION SOCIETY)

Na década de 1830 missionários presbiterianos ingleses e americanos iniciaram a evangelização entre árabes, assírios, armênios e coptas (COPTA é uma igreja cristã que não está em comunhão com a Igreja Ortodoxa nem com a Igreja Católica. É a igreja cristã nacional do Egito, Copta significa egípcio! É uma das igrejas da Ortodoxia (doutrina) Oriental mais antigas do mundo. Durante a I Guerra esses cristãos foram duramente massacrados e dispersos. Nessa época houve um avivamento (despertamento) com sinais de glossolalia (Glossolalia – É falar línguas desconhecidas, dia de Pentecostes) na Armênia e na colônia Assíria-Iraniana de Chicago. Hoje há cerca de 500.000 cristãos evangélicos originários dessas denominações no Oriente Médio e em todo o mundo, a maior é o Copta do Nilo, com 60% desse número. Doutrinas como ósculo santo (Beijo na Face) , assento separado e uso do véu são comuns.

3 – MENNONITAS OU MENONITAS



Originários do movimento anabatista (Anabatistas é uma palavra grega que significa “batizar outra vez”. O prefixo “ana” quer dizer outra vez, e a raiz “batista” significa mergulhar ou batizar nas águas) na Holanda no século XVI, creem que a adesão à igreja deva ser voluntária e só batizam adultos. Dentre os mais conservadores as mulheres andam com a cabeça coberta e se vestem modestamente. Há hoje 8 milhões de mennonitas no mundo, concentrados nos EUA, Canadá, Rússia, Alemanha, Paragauai, Etiópia.

4 – AMISH

amish

Uma das ramificações mais radicais dos Mennonitas, não usam prédios para culto, se reúnem em casas. Praticam o uso seletivo de tecnologia moderna. Os elterns (anciãos) abrem a Bíblia aleatoriamente para a Palavra. Não usam instrumentos nos cultos, as mulheres sentam separadas dos homens. Praticam o ósculo santo (Beijo na Face) e o uso do véu. Possuem 300.000

Holdrado Neto disse...

5 – CATÓLICOS

semana-santa-granada-24catolico

Antigamente, antes do Concílio Vaticano II, era tradição da Igreja Católica Apostólica Romana o uso do Véu pelas mulheres durante a Santa Missa. Após o Concílio Vaticano II o Código de Direito Canônico, que ditava essa obrigatoriedade, foi alterado silenciando sobre o assunto. Aqui no Ocidente as mulheres deixaram de usar o véu na Santa Missa e muitas pessoas pensam que essa tradição foi abolida e até proibida. O véu na cor branca era usado pelas mulheres solteiras e o véu na cor preta era para as mulheres casadas e viúvas.

Foto esquerda: Semana Santa na Espanha

Pakistan
Católicas Paquistanesas – Um dos países mais perseguidos pelos radicais do Islamismo. A minoria cristã resiste ao terror que forçam milhares de mulheres se converterem anualmente. Ataques às igrejas são constantes.
6 – IGREJAS ORTODOXAS

russia orthodox
Russia
Etiópia
Poderia apresentar inúmeras outras denominações, inclusive no Brasil, mas caso tenha interesse sugiro pesquisar!
E para finalizarmos este texto, quanto o uso do véu, nada melhor do que uma resposta que esta na Bíblia mesmo…..

Quando Paulo encerra o assunto ele diz: “Mas, se alguém quiser ser contencioso nós não temos tal costume, nem as igreja de Deus, onde estavam as igrejas de Deus.” Só em Corínto?

“Entretanto, se alguém deseja questionar a esse respeito, tudo o que posso dizer é que nunca ensinamos mais do que isso a esse respeito. E todas as igrejas de Deus pensam da mesma maneira.” (1 Coríntios: 11: 16)

O POVO MUDA MAS DEUS NÃO!
DEUS ABENÇOE

Marcia Dos Santos disse...

Se é questão espiritual,pq então não se faz o uso do véu na rua, no mercado,na escola e em toda parte,qdo nós somos a igreja,independente de estarmos reunidos em algum lugar ou sós?
Cada um fique na vocação em q gostes chamados.E q haja respeito e ausência de extremos.O Espírito tem o direito de separar um grupo ou outro pra um tipo de nazireado específico e a outros não.
Nesse caso entendo como espiritual,pois está ligado à uma vtd de Cristo,pra um grupo ou outro.Ha os q possam fazer,nesse grupo escolhido,ao entrarem nele,um nazireado temporário, ha os q o queiram eqto viverem na terra,por se identificarem com o grupo.
Q sejam benditos os q professam o uso do véu e q sejam benditos os q não o professam,mas q sejamos um em Ctisto e nos encontramos na Eternidade onde tudo isso estará para tras

william oliveira disse...

Muitos apologistas e teólogos perdem tempo que esses tipos de estudos trazendo contenda e discórdia no meio do povo cristão.

Levi Matheus disse...

Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santo dos santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou através do véu, isto é, da sua carne... (Hebreus 10:19,20)

Se a mulher só pode - como atestam alguns - orar a Deus com a cabeça coberta, isto é, entrar no santo dos santos, e apresentar-se diante de Deus mediante o uso de um véu sobre a cabeça; onde fica então a suficiência do sangue de Jesus? (A pergunta é retórica). Pensem!

Marcelo Victor disse...

Creio que a chave para entender o capitulo 11 está no inicio dos dois assuntos que estão sendo tratados, quais sejam:
(1) A maneira como homens e mulheres devem se apresentar nos cultos e orações; e
(2) A ceia do Senhor.
No caso da ceia do Senhor (o segundo assunto), Paulo, com muita propriedade, diz REPROVAR a forma como os crentes a estavam celebrando (1 Co 11:17), e, por isso, de forma justificável, passa a dizer como tal sacramento deveria ocorrer, corrigindo os corintios.
No entanto, no caso da forma como Deus queria que os homens e as mulheres se comportassem nas liturgias, ele diz que os crentes ERAM DIGNOS DE LOUVOR (1 Co 11:2).
Assim sendo, não se justifica o fato dele discorrer, com tanta riqueza de detalhes e justificativas, sobre os motivos divinos pelos quais tal mandamento foi estabelecido. Alias, era para ele nem mesmo citar tal assunto.
Ou seja, se tal mandamento era cumprido, por que ele deveria tratar disso, com tanta riqueza de detalhes?
A única razão para ele tratar detalhadamente desse assunto é o desejo, do Espírito Santo, de que fosse estabelecido uma DOUTRINA PARA A IGREJA DE TODAS AS GERAÇÕES.
Outrossim, citar usos e costumes da sociedade local não tem o menor sentido, pois Paulo está tratando da maneira com que homens e mulheres deveriam se comportar APENAS nos cultos e orações, e não na vida quotidiana.

Roberto gb disse...

Parabéns ótima reflexão.

Marcelo Victor disse...

Uma realidade bastante palpável, nos dias de hoje, é o fato de que a cristandade pentecostal e neopentecostal conhece muito pouco da Bíblia e vive de um misticismo cheio de emoções e vazio de eficácia (repleto de pessoas que crêem em um Cristo que suas instituições inventaram).

Não podemos negar, também, que a heresia do RELATIVISMO dominou praticamente toda a cristandade, de sorte que a Bíblia deixou de ser uma VERDADE ABSOLUTA para ser um livro que deve ser lido juntamente com livros de história, negando, subliminarmente, a SUFICIÊNCIA das Escrituras Sagradas.

Diversas passagens bíblicas, como as que tratam da FORMA COMO DEUS QUER QUE A MULHER SE COMPORTE NOS CULTOS (1 Co 11:2-16), são tidas como aplicáveis somente ao contexto em que foram escritas.

Sugiro o seguinte vídeo que trata com bastante propriedade do assunto: https://www.youtube.com/watch?v=4vbp3pt1uf8&t=8s

Anônimo disse...

Mas irmão, o texto ta dizendo que é todo homem, e toda mulher, que ora ou profetiza!


Pastor Célio Portella disse...

É lamentável ouvir homens heréticos que não sabe o que diz,falou de texto e contexto mais o mesmo tem uma deficiência exagerada em saber interpretar o que ler, se fosse cultural Paulo mandaria os homens também continuar usando a kipá como fazem até aos dias de hoje mais ao homem Paulo manda tirar e a mulher colocar ( é apenas um ponto a se observar de vários outros dentro do contexto) , amados sou Pastor e professor das Escrituras a 20 anos e estou atualmente me formando em direito, dediquei o meu pastoral nas doutrinas bíblicas.
A bíblia não pode ser interpretada pelo que acho ou pelo que acredito ou não; Ela se interpreta assim mesma, estamos vivendo a maior poluição do evangelho em todos os tempos por causa destes homens loucos que ignora o texto com as suas falácias antibíblicas. Assista no YOUTUBE PASTOR: CÉLIO PORTELLA DE SOUZA (estudo do Véu) um abraço para todos.