14 de dez de 2011






O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou:
- Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco?
E por acaso, é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:
- Estou escrevendo sobre você, é verdade.
Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial.
- Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!
-Tudo depende do modo como você olha as coisas.
Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo:
"Primeira qualidade:
Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade".
"Segunda qualidade:
De vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor."
"Terceira qualidade:
O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é, necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça".
"Quarta qualidade:
O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você."
"Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação".


  

3 comentários:

Ronaldo Gomes disse...

EV.Ronaldo GOMES DISSE;O general romano VALERIUS Maximus disse certa feita num campo de batalha;"O que fazemos hoje,ecoará pela eternidade.A figura de linguagem do lápis representando nós seres humanos,e principalmente os cristãos,é de bom proveito pois bate de frente com idéias indiocratas de pessoas com cabeça tupiniquim-falo dessa forma porque quem me conhece sabe não meço palavras diante de certas asneiras-o camarada só porque ouviu na faculdade algum "mestre" dizer que tudo é relativizado,compra a porcalhice sem saber nem para onde vai a teoria absurda relativista-quer o diabo queira ou não,DEUS existe e tem em suas mãos, as nossas vidas,para moldar em louvor do seu nome.

Anônimo disse...

ó profundide das riquesas, vaso tu da lugar de cunforça mesmo né rapaz.

Valmir Ferreira disse...

Prabens ao professor Paulo Andrade pelo comentario sobre a historia do lapis associando a beleza do processo do crescimento cristão em cada estagio de sua vida com o exemplo do lapis."E deu Ele uns ...para mestre".