13 de mar de 2011

O nascimento da Arqueologia


Segundo Price,(1997:26)” A primeira menção conhecida- em inglês data 1607,usada numa referência ao “conhecimento” sobre o Israel antigo com relação a fontes de literatura como a Bíblia,” o autor continua elencando os fatos sobre a gênesis da Arqueologia, fala que surgiu quando os homens começaram a querer recuperar os materiais do passado. Os primeiros “arqueólogos”, se é que podemos chama-los assim, foram ladrões de tumbas, que pilhavam os sepulcros da antiguidade( geralmente não muito tempo depois de selados).
A “profissão” aparentemente floresceu. A maioria das grandes tumbas do passado descobertas em nosso tempo já haviam sido visitadas por aqueles “profissionais”. Muitos mitos surgiram dessas aventuras, tais como:

  • Pó de múmia era considerado remédio milagroso;
  • Prever o futuro ou conhecer outros segredos com base no projeto das pirâmides;

Segundo Millard (1999:16) o italiano Belzoni, se destacou nesta questão em 1845, inventou uma roda d’água muito melhor, na sua versão do que qualquer outra usada no Egito ( ninguém se interessou) começou então a transportar monumentos de pedra do Egito para a Inglaterra.
A primeira tentativa “cientifica” em Arqueologia foi conduzida por NAPOLEÃO BONAPARTE em 1798. Seu interesse pela Arqueologia era evidente, considerando a maneira com se dirigiu às tropas francesas após ter invadido o Egito: “Do alto das pirâmides, 50 séculos vos contemplam!”.
Diz que THOMAS JEFFERSON “explorou” cientificamente os túmulos da Vírginia 1743-1826.
Vários outros colecionadores e comerciantes de Antiguidades seguiram o exemplo de Belzoni. Mas alguns estudiosos trabalhavam do modo mais metódico.Uma equipe alemã, dirigida por RICHARD LEPSIUS, ficou de 1843 a 1845 investigando túmulos e monumentos e fazendo registros preciosos deles, ao mesmo tempo que coletava objetos para o museu de Berlim. Lepsius copilou 12 volumes de desenhos e descrições, até hoje fonte essencial de conhecimento.
Três ingleses fizeram um trabalho valioso de cópia de pinturas e inscrições destruídas ou danificadas. Alguns dessas descobertas foram material para um livro famoso escrito por um dos três, SIR JOHN WILKINSON : Hábitos e Costumes dos antigos egípcios( publicado pela 1ª vez em 1837).
AUGUSTE MARIETTE – Fundou o museu do Cairo em 1858;Montou um Instituto local de Antiguidade do Egito;Fez várias escavações cuidadosas e importantes.
Ainda no século XIX – As escavações ganharam base científica e metódica, obra do arqueólogo britânico SIR FLINDERS PETRIE - escavou mais de 30 sítios arqueológicos diferentes, deixou o Egito em 1926 e a Arqueologia tornara-se um estudo cientifico.













FONTE: PRICE, Randall.Pedras que clamam.CPAD,RJ 1997.

MILLARD,Alan.Descobertas dos tempos bíblicos,Editora Vida,SP 1997.

Nenhum comentário: